terça-feira, fevereiro 28, 2017

Carta do Dia: Cinco de Ouros






Bom dia!

Hoje temos o CINCO DE OUROS trazendo a sabedoria de lidar com o sofrimento e como ele nos torna vulneráveis.

Iniciamos a semana com a carta do  Hierofante chamando a nossa atenção para a necessidade de trazer mais Presença em nosso cotidiano, em nós mesmos. Sair do piloto automático.
A presença do Cinco de Ouros nessa sequência vem para mim como um importante "Chamado".

Pense junto comigo:

Quando passamos por um momento difícil (Cinco de Ouros) temos dificuldade em focar em outras coisas, principalmente na saída ou solução da situação que nos causa sofrimento. 
A dor nos absorve e nos afasta de nosso centro. 
A primeira coisa que abandonamos é a nossa Presença interna (Hierofante), vital para que possamos ver com clareza uma saída ou uma forma mais saudável de lidar com esses desafios dolorosos.  Ficamos então, Vulneráveis.

Cada um tem seu jeito particular de lidar com o sofrimento. Alguns de nós reprime a dor, a transfere para outras pessoas, racionaliza, negam e até mesmo a transcendem. Existem vários mecanismos de defesa que tem a função de nos proteger da dor. E isso é absolutamente normal e comum a todos nós humanos.

Quando reprimimos nossas experiências dolorosas, em algum momento elas poderão vir à tona, seja na forma de angústia, ansiedade ou através de desconforto físico e até mesmo causando uma baixa no sistema imunológico deixando-nos suscetíveis ao desenvolvimento de doenças.

O Cinco de Ouros vindo em seguida do Hierofante me diz que é necessário olhar para essas dores e como lidamos com elas.

Qual a sua forma de lidar com momentos de crise? Como lida com a perda? Você consegue pedir ajuda quando está com problemas? 

Essas perguntas dão início às várias reflexões que o Cinco de Ouros traz para a nossa Roda hoje.
Como nada acontece por acaso aqui na Roda, assisti ontem uma palestra extremamente inspiradora justamente sobre o tema Vulnerabilidade.

Hoje vou pedir para que você reserve 20 minutos do seu tempo para investir nesse vídeo porque realmente vale a pena! Ele tem muito a ver com o que essa semana nos reserva a partir dessas primeiras duas cartas e pode, assim como para mim, trazer a você vários insights. ;)

Um ótimo dia para todos nós!



segunda-feira, fevereiro 27, 2017

Carta do Dia: O Hierofante


Bom dia!

Em plena segunda feira de Carnaval abrimos um novo ciclo com a presença do HIEROFANTE trazendo a necessidade de voltar-se para dentro e entrar em contato com a nossa espiritualidade. Ele vem para fazer a ponte entre nossa matéria e nosso espírito e revelar algo que precisa ser visto e trabalhado internamente.

A palavra “Hierofante” vem de hier-phaine, que significa “revelar”.

O questionamento aqui é: o está oculto que precisa vir à tona?

Sabe quando você se dá conta de um incômodo, algo que fica ali meio que te “cutucando” e não sabe explicar do que se trata? Isso pode se manifestar por meio de um sentimento de inquietude. Podemos seguir com isso por dias ou aceitar a proposta do Hierofante e dar aquela parada estratégica, dar espaço para que o motivo dessa sensação esquisita se revele.

Ontem eu estava assim, inquieta. A energia do Três de Copas acabou se manifestando com um convite para assistir a premiação do Oscar em ótima companhia e um clima alegre que me trouxe uma sensação de relaxamento, acolhimento e alegria. Mas quando acordei hoje a inquietude voltou e eu tive até dificuldade fazer minha meditação diária.

Desisti e fui tirar a Carta do Dia e voilà: O Hierofante!

Então a mensagem ficou clara: volte-se para dentro. Observe seu corpo e as partes aonde percebe tensão. Como está sua respiração? Quais são os pensamentos que ficam martelando na cabeça?
A meditação nesse caso é um caminho excelente para nos colocar na presença do Hierofante, mas hoje eu não consegui sentar e aquietar.
Desci para comprar um pão mas passei reto pela padaria e continuei caminhando.
Um dia lindo, céu azul sem nuvens e um ventinho fresco. Me deixei levar.

Foi então que o Hierofante trouxe o insight: PRESENÇA.
Daí em diante o que era inquietude se transformou em vitalidade e eu comecei a me sentir energizada. Se estivesse de tênis, juro que dava uma corrida tamanha energia que senti fluir. Eu precisava de movimento para me colocar atenta e presente para poder ver o que estava me incomodando.

Percebi que durante esses últimos dias estive ausente de mim mesma, ao contrário de ontem à noite, e por isso a minha inquietude tinha “dado um tempo” ao menos por algumas horas. Isso aconteceu porque ontem eu estava totalmente conectada comigo e com quem eu estava interagindo.

Hoje ao acordar a inquietude voltou e, quando me entreguei ao comando do meu corpo para dar essa caminhada matinal, percebi a situação que estava impedindo com que eu pudesse retomar esse contato comigo mesma.
Refiz mentalmente as situações que tinham se apresentado a mim na noite anterior e observei quais foram os sentimentos que elas me trouxeram.
Ao fazer esse exercício, obtive não toda, mas parte da revelação que o Hierofante veio trazer hoje pela manhã.

A ponte foi feita entre o que estava oculto e o que precisava ser visto. 

Espero que você hoje tenha seu encontro com o Hierofante que te habita, assim como a imagem da carta que escolhi especialmente para ilustrar esse post. 

A sabedoria de olhar para o mundo através dos olhos de uma criança curiosa, livre de julgamentos e dogmas. Aquela Presença que nos conecta com as nossas reais necessidades e sentimentos.
  
Podemos começar por aí! ;)

Um ótimo dia para todos nós com muita sabedoria!

domingo, fevereiro 26, 2017

Carta do Dia: Três de Copas


Bom dia!

Que prazer em receber neste domingo a presença cheia de alegria e celebração que traz o TRÊS DE COPAS!

Fechamos a semana com muita Gratidão por todo o aprendizado e reflexões dessa semana que abriu com o Carro e seu convite para uma nova jornada.

Que delícia é poder celebrar com quem amamos as nossas pequenas e grandes vitórias! 
O Três de Copas vem trazer essa inspiração.

Agradecer nossos companheiros de jornada, os desafios que ela apresenta, que nos torna melhores “condutores” de nosso Carro, e as oportunidades de crescimento e desenvolvimento que todos os dias chegam até nós.

Mas melhor do que hoje falar sobre Gratidão é praticá-la, não é mesmo?

Gratidão a você que me acompanha e que esse domingo nos traga muitos outros motivos para agradecer e celebrar!

Até amanhã e um ótimo dia para todos nós!

sábado, fevereiro 25, 2017

Carta do Dia: Rei de Ouros



Bom dia!

Em pleno sábado de Carnaval o REI DE OUROS aparece para uma visita na nossa Roda para dar um recado bem bacana!

Que delícia ter essa companhia depois da sequência de cartas dos dois últimos dias.

O Tarot realmente é maravilhoso em sua sabedoria.

O Rei de Ouros  personifica um cara prático. Na hora de trabalhar ele faz o que tem que ser feito e quando é hora de relaxar ele aproveita tudo de bom que a vida pode proporcionar.

Ele é alegre, bem humorado e quando você chega perto, sente essa energia que ele emana de segurança, estabilidade sem qualquer traço de rigidez. Muito pelo contrário: ele é flexível e articulado. Que boa companhia, não é mesmo?

A organização e a disciplina que ele exercita diariamente lhe permite desfrutar com tranquilidade o fruto de suas conquistas. Ele não é o tipo de cara que fica questionando as coisas e nem elaborando nada. Ele planeja, executa e desfruta. Simples assim.

Quantas coisas ele pode nos ensinar, não é mesmo? Eu certamente tenho muito que aprender com ele...rsrs

Um ótimo sábado de carnaval para todos nós!

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Carta do Dia: Nove de Paus


Bom dia!

Véspera de Carnaval na companhia do NOVE DE PAUS.

Eu confesso que depois da carta de ontem, que falou de um tema literalmente pesado, eu queria que hoje, véspera de carnaval a mensagem fosse mais leve e suave.

Mas o Tarot é sincero, ele não varre sujeira para baixo do tapete e nem fica passando a mão na nossa cabeça. É uma ferramenta que busca trazer para nós mais consciência justamente para que possamos aprender a lidar com nossos desafios cotidianos e encontrar saídas em busca de mais equilíbrio e leveza em nossas vidas. Como um bom amigo ele vem através das suas cartas nos alertar sobre comportamentos ou estruturas que precisam ser vistas e transformadas.

Temos que olhar para o Nove de Paus de hoje para poder entender a história que está por trás do Dez de Paus que tiramos ontem. E se ontem falamos sobre coisas mal resolvidas que vamos acumulando, hoje falaremos sobre a rigidez que dá início a todo esse processo.

Para exemplificar isso vou fazer uso de um personagem. Vamos chamá-lo de Sr. Rocha.

O Sr. Rocha é um trabalhador devotado. Ele quer ser um exemplo para todos, então não mede esforços para isso. Ele passa uma imagem de segurança, fortaleza. Aparentemente nada o abala. Ele é determinado e super exigente. Não admite cometer nenhum erro. É um perfeccionista. Se sobrenome faz jus a toda imagem que ele passa.
Ele teve uma infância difícil, sofreu muitas agressões sem que pudesse sequer se queixar. Comeu o pão que o diabo amassou (dificuldades econômicas, fome) e até mesmo agressões físicas, rejeição, críticas, invalidações. Nada veio fácil para o Sr. Rocha.
Com isso ele foi desenvolvendo uma armadura tão forte que, ao mesmo tempo que o protege, também impede que ele consiga expressar qualquer emoção. Mas por debaixo dela mora uma pessoa extremamente vulnerável que carrega feridas profundas e que simplesmente não sabe (porque nunca experimentou) o que é ser amado, protegido, aceito.

Assim como o Sr. Rocha, todos nós passamos por situações doloridas na infância que nos feriram e, para sobreviver a essas experiências, criamos couraças para que nos proteger e sobreviver.

Então você entende no que a sustentação de toda essa rigidez pode se transformar.

Podemos dizer que O Nove de Paus é o Sr. Rocha. O Dez é o Sr. Rocha tendo um depressão, uma estafa ou até mesmo desenvolvendo uma doença crônica.

Então o que fazer quando identificamos a nossa rigidez com relação à vida ou a algum aspecto dela como vimos na história do Sr. Rocha e as consequências que isso pode trazer?

Em primeiro lugar o Nove de Paus traz a sabedoria da busca da nossa Verdade. Ele vem para nos lembrar daquilo que realmente é importante para nós e fala daquela energia que, em vez de ser usada para nos defender, podemos canalizar para coisas que nos trazem satisfação. Através da organização e disciplina (sem rigidez, por favor) podemos arcar com nossas responsabilidades diárias sem deixar de desfrutar daquilo que que nos traz prazer.

Em segundo lugar ele nos alerta sobre essa rigidez da qual falamos e indica que busquemos ajuda na dissolução dessa energia.
Se você se identificou com a história do Sr. Rocha, sugiro que procure uma ajuda especializada, ou seja: comece a trabalhar na quebra dessa armadura. Busque Terapia. Super indico a Reichiana que tem uma abordagem bem direta e eficiente com relação ao que falamos aqui hoje.

Tivemos o Oito de Copas semana passada trazendo à tona essas questões emocionais e isso já ligou um alerta vermelho aqui no nossa egrégora da Roda. São assuntos difíceis que acionam gatilhos fortes.

Não posso ignorar os temas que aparecem nas cartas porque reconheço que são assuntos que são comuns a todos nós e é necessário falar sobre isso.

O Sr. Rocha está por aí. Podemos reconhecer esse personagem como alguém que faz parte do nosso convívio. Seja da nossa família, do nosso trabalho ou mesmo um amigo ou alguém com quem nos relacionamos afetivamente.
Seja lá quem for, o Sr. Rocha é tão humano e vulnerável como todos nós e precisamos ter um olhar de compaixão para com essa criança pura e inocente que está presa nessa armadura e que ainda não sabe como sair dela.
A nós não cabe quebrar essa couraça, mas podemos mostrar à pessoa que vive presa dentro dela tem alguém aqui do lado de fora disponível para acolher, amar, proteger, respeitar o seu tempo e jamais abandoná-la ou rejeitá-la. Basta estarmos presentes em sua vida. E às vezes é só disso que ela precisa. Presença.

Então, meu desejo é que esse carnaval nos traga bastante alegria e que ela nos ajude a entrar em contato com a nossa leveza e com nossos sorrisos.
Vamos relaxar! Seja pulando e liberando essa energia contida em algum bloco ou recarregando a bateria em algum lugar tranquilo onde possamos ficar em paz.

Um ótimo feriado para todos nós!

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Carta do Dia: Dez de Paus



Bom dia!

Hoje recebemos na Roda o DEZ DE PAUS trazendo a sabedoria para lidar com o nosso sentimento de sobrecarga ou mais comumente denominado: Stress.

No decorrer de nossa vida vamos acumulando frustrações, raivas e todo tipo de repressão. 
Tudo vai ficando ali guardado em nossos arquivos internos e quando damos conta nos encontramos totalmente esgotados, sem vitalidade, sentindo o peso do mundo em nossos ombros.

Esse sentimento de opressão, de estarmos sentido-nos sobrecarregados é consequência da falta de faxina interna. A gente cuida do corpo, toma banho, faz exercícios físicos, se alimenta bem. 

Do lado de fora, uma beleza. Por dentro, uma bagunça típica daqueles acumuladores, sabe como é? 

Sem dar vazão a tudo isso que não olhamos, sem trabalharmos internamente e liberamos nossos excessos o resultado irá trazer, mais cedo ou mais tarde, essa sensação de sobrecarga. A tensão gerada por carregar tudo dentro da gente pode gerar consequências graves.

Infelizmente ainda existe muita gente que acha que terapia, psicanálise ou qualquer coisa que tenha a ver com o tema é besteira. Já ouvi que isso é coisa para gente que está com problemas mentais. “Gente maluca” é o que dizem. 
E olha que eu já escutei isso dezenas de vezes.
Eu sempre respondo a isso da mesma forma: você cuida do seu corpo mas tem alguém que mora dentro dele que também precisa ser cuidado. O resultado da falta de atenção e cuidado que esse alguém não recebe acaba mais cedo ou mais tarde se manifestando de uma forma que alguns podem chamar de “loucura”. E isso acaba sobrando para o corpo segurar.

Imagine que simbolicamente esses "arquivos internos" estivessem guardados dentro de uma mochila que carregamos nas costas. Todos os dias de você vai enchendo essa mochila com  sentimentos reprimidos, ansiedade, angústia, coisas em si que não consegue aceitar e ela vai ficando cada vez mais pesada. 
Você começa a andar mais devagar, começam as dores nas costas, no pescoço. 
Você vai para a academia, ao massagista. Sente que melhora um pouco, mas continua enchendo a mochila. Volta e meia voltam as dores, mas elas aparecem em outros lugares. 
Você precisa de energia para viver, mas sente-se cada vez mais sem vitalidade. 
Cansado e desanimado começa a ficar triste. Sua paciência e tolerância não são mais os mesmos. E a mochila cada vez mais pesada. 
Não preciso continuar porque você já viu onde isso vai parar não é mesmo?

Por ser uma carta que traz em si uma energia de ação, o Dez de Paus em sua sabedoria diz que precisamos trabalhar essas questões internas de modo a ir aliviando o peso, trazendo mais leveza para nossa vida, relacionamentos e principalmente, para nossa saúde integral. Ele avisa que “ainda” temos energia para isso e ela deve ser direcionada para esse lugar de auto cuidado.

Quão pesada está a sua mochila? O que você anda acumulando dentro dela?

Vamos refletir sobre isso hoje?

Um ótimo dia para todos nós!

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Carta do Dia: Rainha de Copas


Bom dia!

Hoje recebemos aqui na nossa Roda a energia da receptividade trazida pela RAINHA DE COPAS.

Quando estamos receptivos podemos absorver o mundo de forma completamente diferente do que estamos acostumados nessa vida cheia de metas, objetivos e correrias.

Existem momentos em que precisamos agir, colocar movimento nas coisas e em outros precisamos simplesmente deixar fluir, contemplar e receber os presentes que o Universo nos traz.

Estar receptivo é estar passivo. E a passividade é necessária para que possamos manter o equilíbrio em nosso universo interior.

A Rainha de Copas traz o convite para que possamos entrar em contato e resgatar nosso lado mais sensitivo, nossas emoções mais profundas e acolhê-las.

Hoje você pode estar sentindo-se mais sensível, mais emocional. Pode vir a se perceber mais calado do que o normal, mas não no sentido introspectivo. E esse é um ótimo momento para se abrir e escutar não só aos outros como a si mesmo.

Nesse estado de receptividade a nossa escuta fica mais apurada e podemos perceber o que está além daquilo que está sendo dito e, nessa disposição, podemos entrar em profunda sintonia com o outro e ir dissolvendo os obstáculos que nos mantém separados uns dos outros e do Todo.

Essa é a grande recompensa que a sabedoria da Rainha de Copas traz para quem aceita seu convite à receptividade. 

Sentimentos de preenchimento e completude, acompanhados de um profunda Gratidão por tudo que temos oportunidade de vivenciar quando nos deixamos fluir em suas águas.

Que tenhamos um ótimo dia!

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Carta do Dia: Dois de Espadas


Bom dia!

Ontem pegamos nosso Carro e pegamos a estrada. Hoje com o DOIS DE ESPADAS damos de cara com uma encruzilhada. Para que lado eu vou?

Lembrando que tudo que falamos por aqui é baseado nas questões com as quais nos deparamos cotidianamente.
As cartas dão uma pista mas não fornecem qualquer resposta. Todas elas estão dentro de nós porque todo esse processo é interno.
O tarot vem como um elemento provocativo, atuando como um tipo de placa de sinalização que aponta para onde temos que olhar nesse momento.

Essa encruzilhada simbólica que trazemos hoje com o Dois de Espadas diz respeito a decisões que precisamos tomar quando iniciamos uma jornada rumo ao autoconhecimento e as dúvidas que podem tomar conta de nós, nossas sabotagens.

Como aqui eu só dou uma pincelada no significado mais amplo da carta, o que posso trazer para você nesse momento para ajudar nesse conflito de caminhos é: não pense.

Se for possível sair da mente e conectar com seu coração, com sua intuição, ótimo. Vá por aí. Mas se estiver por demais dividido e questionando se “isso é certo, errado, devo, não devo”, a dica é: escolha um caminho, coloque toda a sua energia e siga sem olhar para trás.

Não se paralise, porque na verdade não existe caminho certo ou errado.
Só existe o Caminho.

Assuma a responsabilidade dessa escolha e receba com gratidão tudo o que vier ao seu encontro pois certamente muito aprendizado te espera logo ali na frente.

A vida é uma aventura sem garantias!

Sigamos!

Que tenhamos todos um ótimo dia, com muita Clareza!

segunda-feira, fevereiro 20, 2017

Carta do Dia: O Carro


Bom dia!

Abrimos a Roda dessa semana com a carta do CARRO

Essa carta aciona em nós a consciência de que está na hora de abandonar o que não nos traz mais prazer. Relações, rotinas, atividades e hábitos antigos que não fazem mais sentido pois, ela fala
da nossa Jornada de Vida e a qualidade que buscamos dar ao nosso Caminho.

Temos hoje a chance de fazer algumas mudanças, inspirados e ancorados pela sabedoria e energia vital que essa carta nos traz.

É importante observar um aspecto dessa carta que fala sobre movimentos impulsivos e desgovernados. O Carro atua como um mensageiro de informações do nosso inconsciente e por conta disso recomendo que, antes de fazer qualquer movimento, dê uma observada se ele é provocado por algum tipo de ansiedade. Use sua intuição, acredite nela. 

Observe essa carta que escolhi hoje. São quatro cavalos, cada um representando um elemento, mostrando que temos recursos para fazer esse movimento. Mas precisamos acreditar que podemos conduzir isso. Imagine um condutor ansioso com toda essa energia sem noção do que está fazendo? Vai sair atropelando todo mundo, não é? Então calma!
 
Se tiver dúvidas, pare um pouco, respire profundamente e pergunte-se: quem sou eu nesse Carro? O que conduz ou o que é conduzido?
Depois de responder essas perguntas é hora de subir no Carro, tomar as rédeas nas mãos e pegar a estrada!

Não temos como saber se o caminho que escolhemos é o melhor caminho e muitas coisas podem acontecer nessa jornada. Mas precisamos estar inteiros e atentos na condução da nossa energia, do nosso veículo.

Boa viagem!

Uma ótimo dia para todos nós!

domingo, fevereiro 19, 2017

Carta do Dia: Seis de Copas



Bom dia!

Fechando a semana com o SEIS DE COPAS e pegando carona no dia lindo e ensolarado (e também com muito calor) que está fazendo aqui em São Paulo.

Ela aparece novamente aqui na nossa Roda e hoje vou falar de um aspecto interessante que essa carta traz: o da nostalgia

Há muitos anos atrás um trecho de um livro (Viagem a Ixtlan de Carlos Castaneda) me tocou intensamente pois falava daquele momento em que olhamos para o nosso passado, no tempo em que ainda não tínhamos a menor consciência de mundo e principalmente de nós mesmos. 
O tempo em que não tínhamos nenhuma bagagem e muito menos quaisquer expectativas ou ansiedade com relação ao futuro. Simplesmente vivíamos o presente com toda a sua intensidade. 
Porém o tempo trouxe consigo muitas experiências e situações que acabaram nos tirando daquele lugar cheio de prazer, inocência e pureza que nos habitava.

O Seis de Copas faz com que olhemos para o nosso passado, as pessoas, lugares e experiências que nos marcaram e pensemos: “bons tempos”. 
Não se trata aqui de sentir saudade. Não queremos voltar a esses tempos porque quem somos hoje é a soma de todas essas experiências e é impossível ver e tudo isso da mesma forma que víamos e sentíamos. Esse é o tipo de nostalgia que essa carta traz hoje.

Fazendo o link com a carta do Julgamento que abriu essa semana:

Não queremos voltar ao passado porque temos consciência de todos os desafios que tivemos que enfrentar para chegarmos até onde, internamente, nos encontramos hoje.
Outros aprendizados e experiências estão por vir e, da mesma forma, irão um dia descansar no mesmo espaço junto dessas memórias que, hoje de forma nostálgica, contemplamos. 
Essa é a nossa bagagem. Podemos olhar e revisitar sempre que quisermos pois, mais do que recordar sobre quem éramos, mostra quem nos tornamos. 

Ao realizarmos isso internamente, um sentimento muito gostoso aparece: Gratidão. Por tudo que foi e por tudo que virá. <3

Tudo que está ali na frente está prestes a se encontrar com quem está aqui, agora!

O que será que esse encontro vai trazer? Que tipo de aventuras, descobertas, prazeres, pessoas, experiências nos aguardam?

Eu não sei você, mas eu estou curiosíssima para saber!

Um ótimo domingo para todos nós!

sábado, fevereiro 18, 2017

Carta do Dia: Ás de Copas



Bom dia!!

O ÁS DE COPAS hoje por aqui é só amor! <3

O tema de hoje é o transbordar das emoções...E que delícia que é esse sentimento!

Sabe aquela expressão “não consigo me conter”? É exatamente isso.

Hoje não consigo me conter de tanta alegria e gratidão. Então preciso transbordar esses sentimentos.

O Ás de Copas saiu na medida certa para mim, porque hoje estou compartilhando com você e o mundo o meu novo site: www.rodadetarot.com.br (aproveita e faz uma visitinha ;)

Foi um processo, viu? Ele já era para ter sido publicado mas vários empecilhos de ordem técnica aconteceram e foi um exercício de paciência e perseverança em todo o período, sem falar no aprendizado que veio junto com ele.

Você se lembra que abrimos a semana com a carta do Julgamento e seu convite ao renascimento?

Bem, eu não só plantei a minha semente como hoje ela brotou. Essa não é a primeira vez e certamente não é a última. 

Estamos sempre renascendo de nós mesmos nesse eterno ciclo da vida. A semente vira árvore, dá seus frutos que geram novas sementes e assim segue a natureza. Mas precisamos fazer a nossa parte. Um passinho por vez, lembra? ;)

Hoje eu vejo a materialização do meu empenho e consistência através do Ás de Copas e seu convite: o de oferecer nosso amor, nossos dons e potenciais ao mundo.

E você? O que dentro de si pode transbordar hoje?

Um ótimo sábado para todos nós!

sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Carta do Dia: Oito de Copas




Bom dia!

“Rolou textão” quando fui escrever o post de hoje na companhia do OITO DE COPAS.

Diferente das semanas anteriores onde estava tudo acontecendo de forma intensa com temáticas misturadas, nessa eu sinto que as reflexões estão vindo em blocos.

Acho que depois da carta da Morte a coisa toda foi entrando nos eixos de forma a torná-las mais administráveis..rsrs

Se abrimos a semana com o Julgamento, estamos olhando para cada nossa bagagem de vida, as coisas que precisamos resolver antes de renascer. Entramos em contato com a vida material através das cartas de ouros, recebemos o impulso necessário para darmos continuidade a esse setor trazido pelo Pagem de Paus (que resultou inclusive na percepção de que tivemos lucro nessa empreitada) e agora nos deparamos com as questões afetivas trazidas pelo naipe de copas.

Bem, o Oito de Copas traz uma energia que eu nomeio como"preguiça emocional". Agora você pode imaginar o porquê virou um textão, não é mesmo? Esse assunto rende! 
Mas não se preocupe que vou tentar ser o mais breve possível, porque o intuito aqui é trazer algumas dicas e reflexões...rsrs

A sabedoria dessa carta é um convite a sair da inércia, ou até mesmo da tristeza  causada por questões emocionais. Pode ser por conta de um término de relacionamento, ou que para mim é o pior dos pesadelos relacionais: a solidão a dois (onde a relação está tão desgastada que os envolvidos não tem energia sequer para lutar por ela ou se separar).

Para quem não está em nenhum relacionamento ela mostra aquele cenário onde a pessoa fica reclamando da tristeza e solidão de sua vida mas também não aceita nenhum convite para sair. Fica no mundo dos sonhos pensando: “quem sabe um dia vou ser feliz” sem fazer nada para que isso aconteça.

Então aparece o Oito de Copas falando "Chega disso!. O sistema interno não aguenta mais ficar nesse lugar. Algo tem que ser movimentado e tem que ser agora!

Aproveite a sexta feira para ligar para aquele amigo ou amiga e dar uma saída, mesmo que seja por pouco tempo, para bater um papo, ou até mesmo para dar uma movimentada no corpo, se divertir, dançar.

Mas se a coisa estiver crítica a minha dica é: movimente sua energia em um primeiro momento de forma corporal. Sem vitalidade física fica difícil até levantar do sofá para tomar uma atitude. Então começar por aí pode ajudar. Se não conseguir se movimentar, ao menos receber uma massagem já vai estimular alguns pontos energéticos e dar uma mexida na energia.

E se até isso for difícil, recomendo fortemente que busque ajuda especializada. 
Mas peça ajuda, por favor. 

Se precisar bater um papo ou quiser alguma indicação terapêutica ou psicanalítica pode me mandar um e-mail ou enviar uma mensagem privada pelo FB. Tamojunto ;)

E Como diz minha professora de Psicanálise:

“A vida não tem solução. Porque ela não é problema.
A vida não tem cura. Porque ela não é doença.
A proposta da clínica psicanalítica freudiana é de nos libertar de resquícios da infância que por ventura nos impeçam de amar e de trabalhar. A perfeição nunca foi uma meta. Pelo contrário, a busca da perfeição é sintoma, ou seja, denúncia da incapacidade de desfrutar do prazer das coisas simples, das coisas presentes, as coisas reais.” (Débora Damasceno)



Um ótimo dia para todos nós!

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Carta do Dia: Quatro de Ouros


Bom dia!

Mais uma cartinha repetida aqui na nossa Roda virtual: o QUATRO DE OUROS.

A primeira coisa que me vem ao tirar essa carta, ainda mais vindo na sequência do Nove de Ouros de ontem é: o que você faz quando lucra com algo? Guarda ou reinveste?

Em seu movimento positivo o Quatro de Ouros nos diz para reinvestir, continuar na semeadura, manter a conexão com a prosperidade.

Porém, em seu sentido negativo pode rolar o oposto. Entrar na energia de escassez.

Existe uma expressão muito usada no mundo dos investimentos financeiros que diz: “retornos passados não garantem resultados futuros”.  Muito sábio isso, pois nunca podemos ter qualquer garantia de nada nessa vida. Temos sim, que continuar investindo nela de forma inteligente e consistente? Mas e se houver perdas? Ora essa! Faz parte não é?

O medo da perda paralisa e obviamente faz com que o fluxo fique represado. Olha a escassez aí...
Eu acho que é mais sensato entrar na energia do “um dia de cada vez”, sentindo cada passo, avaliando o progresso que estamos fazendo, sem ansiedade!

Quando estamos desenvolvendo algo novo, seja ele um hábito, projeto ou atitude interna, todo o nosso sistema entra em stress. Novas conexões estão sendo feitas em nosso cérebro para ancorar essa novidade. Nesse processo podemos nos sentir desconfortáveis e ansiosos. 
Não digo com isso que é necessário sofrer, mas ter paciência consigo e se acolher como fazemos com uma criança que está aprendendo a dar seus primeiros passos. Você não vai julgá-la ou tratá-la mal por ela não dominar o que nunca fez antes, não é mesmo?

Essa é a dica de hoje. Vamos observar cada passo que damos na construção de algo que desejamos e cuidar desse nosso processo com muito carinho e paciência.
Lembra da carta do Julgamento falando da semente e das pequenas coisas que podem trazer grandes resultados? ;)

Seguimos na semeadura!

Um ótimo dia para nós!